quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Movimento Indígena Revolucionário no Programa Sem-Teto em Revista


Jovens militantes e lideranças indígenas hoje (16/02/2011) em Brasília lutando pela extinção do Decreto Criminoso 7056 e pelo fim da Tirania na FUNAE (Fundação Nacional do Empreendedor), em flagrante de Bruno Costa.


PROGRAMA SEM-TETO EM REVISTA - RÁDIO WB PETROLEIRA - Especial Questão Indígena Brasileira


Sob o lema “ocupar, resistir, construir, produzir” foi ao ar no dia 10 de fevereiro de 2010, o programa Sem Teto em Revista, sob coordenação técnica de Jaime de Freitas e locução de Neto Kandall, em edição especial sobre as questões indígenas contemporâneas.

O programa, com a participação do dr. André de Paula, assessor jurídico da Frente Internacionalista dos Sem-Teto (FIST), Urutau Guajajara, acadêmico indígena e presidente do Centro de Etno-Conhecimento Socioambiental Cauieré (CESAC), do professor Roberto, colaborador do Uni-vos e ativista do Fórum dos Educadores e da militante Lola, ativista do Movimento Indígena Revolucionário, tratou, entre outros assuntos, da possibilidade da militância indígena, hoje capilarizada nos Estados da Federação, voltar à Brasília – parando a capital, se necessário, ainda antes do Carnaval - para exigir a extinção do Decreto 7056 e a renúncia das autoridades federais que violam a Lei 6001 (Estatuto do Índio), o Código Civil e Criminal e as convenções internacionais das quais o Brasil é signatário (os primeiros ônibus já começam a aportar na Capital Federal).

Os convidados discutiram também a aliança com o movimento marxista Crítica Radical, lembrando que ambos estão fora da política partidária corrompida; a liderança Urutau Guajajara (Tenetehar) comentou o fato do presidente da FUNAE (Fundação Nacional do Empreendedor), o Genocida Márcio Meira, ter criado - por meio de invenção jurídica - uma “licença específica” para viabilizar a instalação do canteiro de obras de Belo Monte, sem o aval dos técnicos em licenciamento ambiental.

Roberto denunciou a privatização da Educação Pública, levada a cabo pela Secretária de Educação do Governo Oligarca e Excludente do Estado do Rio de Janeiro, Claudia Costim, o dr. André de Paula falou do “cretinismo eleitoral” que permite que personagens nefastos como esses se apoderem da máquina pública, citando o Herói Popular Abimael Guzmán - encarcerado, mas não esquecido - e lembrando que o Movimento Indígena pode unificar todos os Movimentos Sociais em torno de uma pauta comum.

A última postagem do Acampamento Indígena Revolucionário (AIR), sobre o aparelhamento genocida da máquina pública, foi lido trechos e comentado, com o locutor Neto Kandall citando “o impressionante apego ao cargo” do déspota Márcio Meira, que hoje preside a Funai, e batizando-o como “Márcio Enciumeira”, apelido condizente, pois, como todos os medíocres, é tomado de ciúmes homicidas pelo afeto e o respeito pelo qual os Povos Indígenas nutrem pelos servidores que persegue, humilha, afasta e exonera em sua breve – e extremamente danosa - gestão.

A dedicação, o trabalho, a abnegação e, acima de tudo, a vocação de tais servidores é algo que o senhor Meira, por mais recursos que tenha amealhado na sua função de assessor de empreiteiras criminosas e de projetos de governamentais genocidas, não poderá nunca comprar. E parece, considerando o comportamento dos últimos anos (e o relatório da USAID de 2008), sequer ter interesse.


Ouçam a Transmissão:

http://www.radiopetroleira.org.br/w3/index.php?view=article&id=1401%3Aprograma-sem-teto-em-revista-do-dia-10-de-fevereiro-de-2011-acampamento-indigena-cesare-battisti-e-outros-assuntos-&option=com_content&Itemid=61

33 comentários:

Anônimo disse...

Estimado Leitores do Blog do AIR/MIR,



A foto em questão É ABSOLUTAMENTE FALSA, a mesma não se refere ao dia 16 de fevereiro de 2011, portanto hoje, a fotografia provavelmente deve ser do ano passado pois ao fundo é possível perceber várias barracas que já foram derrubadas pela nobre e correta justiça federal de Brasília.

O AIR/MIR portanto MENTE DESCARADAMENTE em relação a fotografia e aos fatos. Eu sinceramente não sabia que o AIR/MIR além de fracassado era também um grande MENTIROSO.

Saudações!


MARCELO CRAVEIROS

16 de fevereiro de 2011 13:57
Anônimo disse...

Como o seu nome também é uma mentira, caro Paulo Pankararu

17 de fevereiro de 2011 04:11
Anônimo disse...

Ninguém escreveu que a foto é do dia 16, Babacão. A legenda se referia ao dia de ONTEM, quando esses mesmos jovens militantes
e lideranças indígenas no DF fizeram a República do Açaí Azedo se tremer e se cagar, convocando Força Nacional para ocupar lugares estratégicos na sede no intuito de proteger os genocidas violadores da Lei 6001, da Código Civil e Criminal, dos acordos dos quais o Brasil se empenhou, ladrões do patrimônio público, traficantes de direitos indígenas a serviço da máquina genocida em curso no país e do caixa de suas organizações corruptoras e corruptas. Ninguém pode estar em dois lugares ao mesmo tempo, idiota, e a imagem é uma foto antiga dos militantes e lideranças que ONTEM ESTAVAMN e HOJE ESTÃO em Brasília para derrubar o decreto, o ditador e a maquina genocida para a qual serve, construindo um AMANHÃ livre de ongs sanguessugas, ladrões, capitães do mato e demais parasitas se locupletando do Patrimônio dos Povos Indígenas, plena de Autonimia e Pujança para os Povos Originários Brasileiros, um amanhã no qual ninguém se lembrará de nanicos morais como você, RATO!

17 de fevereiro de 2011 05:25
Anônimo disse...

COMENTÁRIO NO MÉRCIO ONTEM (16/02)

Ventos soprando !!!

Desde o começo da manhã de hoje (16/02) o prédio da Funai começou a ser ocupado pela Guarda Nacional !!!! Mais de 20 policiais ocuparam postos estratégicos nas entradas da garagem, na portaria (escondidinhos) e na entrada dos fundos (antiga Maloquinha). Justificativa de que os “perigosos” índios Kayapó vão invadir o prédio !!!!
Vários grupos indígenas organizados já estão em Brasília, em locais estratégicos, e tem reuniões agendadas com Senadores, Deputados e o Ministro da Justiça. Esse “reizinho” Márcio” é muito pretensioso em criar um falso alvoroço policial !!! Os índios sabem que ele é, acima de tudo, um boneco, um fantoche para ele mesmo e suas ONGs.

Agora o tempo esgotou e “o bicho vai pegar” !!!!.......

17 de fevereiro de 2011 05:27
Anônimo disse...

Povo Kisêdjê Não Quer Belo Monte:

"Representantes do povo Kisêdjê, da Terra Indígena Wawi, ao leste do Parque Indígena do Xingu (MT), afirmam em Canarana que a comunidade xinguana é contra a construção da usina e teme os impactos que as barragens causarão no Rio Xingu. O Parque Indígena do Xingu abriga 16 etnias, mantendo suas tradições e costumes.

Wanduwabati Suya (Kisêdjê), filho do cacique Kuiussi Suya, garante que os xinguanos unidos conseguem parar a obra. “Se a gente se unir, defendendo nossa causa, a gente tem muita força. A energia produzida por Belo Monte pode ser uma coisa boa para o governo, mas o que fornece a vida para nós é a natureza, o rio e a mata. Queremos continuar vivendo como vivemos hoje”."

in:
http://sandracarvalhocuiaba.blogspot.com/2011/02/indios-kisedje-de-mato-grosso-se.html

17 de fevereiro de 2011 05:52
Anônimo disse...

Lideranças do Xingu das Cabeceiras à Foz Unidas Contra Belo Monte e Governo e Opinião Pública Insensiveis aos Apelos.

Faz já quase um ano o grito que o assessor de assuntos indígenas de presidência da república tentou abafar no governo lula e hoje abafa no governo dilma, protagonizando uma farsa na Esplanada, em conluio com CIMI, ISA e CTI. O Brasil será amaldiçoado o nos organismos internacionais pelo Holocausto dos Povos Indígenas, denuciado por sua máquina genocida a serviço de interesses privados, não custa nada lembrar a carta que Paulo Maldos engavetou durante um ano, como hoje envia para o arquivo morto as demandas das lideranças autênticas entregues no dia 08.

"Por meio deste, venho informar que nós indígena do xingu, estamos muito triste e dolorosos com a história de Belo Monte. E tambem com a história de zoneamento no estado de mato grosso, pois governo do estado aprovou maior número de desmatamentos em torno do parque do xingu. Por motivo, nós indígena do xingu e indígena do pará estamos se unindo para partir ao rumo Belo Monte.

Nós Lideranças do parque do xingu, estamos muito triste com a postura do presidente da República Luiz Icnácio Lula da Silva por ter tomado a descisão de construir a barragem Belo Monte sem consultar povos indígena!! À oito anos de mandato, ele acabou com a Natureza e poluiu todos os rios Brasileiro e principalmente ele é campeão de distruidora da Amazona!!

Mensagem pra você Lula;

Lula, pensavamos que você era gente!!!

Você é o monstro que gosta de acabar nossa floresta, nosso rio e nossa terra!!! Por favor, estamos pedindo para vossa senhoria desistir de construir o Belo Monte! O rio xingu é maior leito do rio que, criador fez para o povos indígena Brasileiro! Por isso, não pode construir nenhuma barragem neste leito.

Na cabeceira do rio xingu já foi construida uma sem consultar nós. Já que governo não tem menor considerações com os indigenas, estamos pronto para invadir barragem paranatinga ll. Esta barragem está nos afetando, nosso transporte fluvial não está mais trafegando no rio devido esse problema.

Lula, o que é que nós indígena fez de mal para deixar você contrariado? Será que depois de que, nós indígena Brasileiro dermos maior voto para vossa senhoria? é isso? Por favor, vamos trabalhar com alegria, paz, carinho e proteção ambiental do Brasil!

SDS

CACIQUE ARITANA
PIRAKUMAN YAWALAPITI
LIDERANÇA INDÍGENA DO ALTO XINGU

Abril de 2010"

17 de fevereiro de 2011 06:06
Anônimo disse...

Leitores,


Isso tudo é conversa fiada, CONVERSA FIADA EM CAIXA ALTA MESMO! Aritana, Megaron, Raoni nunca fizeram nada e nem vão fazer. Se eles se dizem tão guerreiros já teriam feito alguma coisa. Aritana por exemplo é fácinho, facinho de ser cooptado. Basta dar a eles um pouco de gasolina para andar noa aviões do Xingu para lá e para cá. Megaron, Raoni e cia nem se fale estão com dinheiro sobrando na Coordenação Regional deles em Colíder, todos eles são facilmente compráveis. Esses figuras jamais vão trazer os pseudo-guerreiros Kaiapó para Brasília. Esqueçam isso! A vitória de márcio meira está cada vez mais sólida. Vai chegar o dia do índio e vocês do AIR/MIR ainda estarão nadando, nadando e certamente vão morrer na praia.

É o que vai acontecer AIR/MIR


MARCELO CRAVEIROS

17 de fevereiro de 2011 16:55
Anônimo disse...

Porvavelmente são cooptados por vc, não é caro Paulo Pankararu - ouvidor canalha da FUNAI.

18 de fevereiro de 2011 05:29
Anônimo disse...

Há pessoas que se ressentem do ethos e da beleza perdidas, da própria mediocridade e miséria de espírito, fazendo da invéja e do ódio fidagal o motor de suas vidas e chafurdando na leviandade, na perfídia, na calúnia, na difamação e no estímulo insidioso ao ódio étnico, à violência e à corrupção...há pessoas que dedicam a vida a perseguir, destruir e matar, há pessoas que não suportam nada do que existe de Belo, Livre e Verdadeiro...há pessoas que infelizmente são assim...como você é rancoroso, craveiros/pankararu.

18 de fevereiro de 2011 09:19
Anônimo disse...

Mais uma semana que vai iniciar e a atual gestão de márcio meira está firme e forte cada vez mais. Passei agora pela manhã na frente da funai e a polícia está preparada para evitar às ações de vandalismo do AIR/MIR. Mais uma semana que teremos paz e sossego.

Fico tranquilo pois a polícia evitará o quebra - quebra que certamente os marginais do AIR/MIR tentariam caso conseguissem entrar no prédio da fundação nacional do índio.


MARCELO CRAVEIROS

20 de fevereiro de 2011 04:31
Anônimo disse...

Marcelo Craveiros: VC NÃO PASSOU NA FUNAI, VC É UM QUADRO DA FUNAI,SEU CANALHA MENTIROSO. E vc não defende porra nenhuma, apenas seu cargo de merda - que é de Ouvidor da FUNAI. Um empreguinho vagabundo que faz vc abrir as pernas para o tirano Meira.
Teremos nosso enfrentamento cedo ou tarde, caro Paulo Pankararu.

21 de fevereiro de 2011 04:40
Anônimo disse...

O vandalismo e o esbulho eram argumentos do Gabinete Pinóquio do Ministro Nanico e Pinóquio da Injustiça, Paulo Pinóquio Barreto, para usar força policial contra o Acampamento Indígena Revolucionário, usando inclusive da assessora de Calúnia e Difamação, Glácia, para afirmar em ofíco que os indígenas do AIR pescavam as carpas obesas do canil auto-intitulado Palácio da Justiça (até hoje irregular, assim como o Planalto, segundo código de posturas do GDF).

Os militantes do Movimento Indígena Revolucionário, assim como apoiadores, não danificaram um só grampo na ocupação pacífica da sede da Fundação Nacional do Empreendedor (FUNAE), no dia 27 de maio de 2010, assim como não estouraram (infelizmente) uma só vidraça do Palácio da Justiça e sequer do Congresso Nacional (que jogou a sua guarda pretoriada, alcunhada "Polícia Legislativa", contra indígenas que tinham o direito constitucional de acompanhar a votação do CNPI na Câmara) durante os longos nove meses em que estiveram acampados pacificamente, junto com as suas famílias, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (ao contrário da CNBB, com o seu nefando Congresso Eucarístico, corruptor de 92 mil almas que se aboletaram na Esplanada, citando nominalmente os religiosos Justiçados no Levante de Alto Alegre de 1901 [convocação para o Massacre?] diante de famílias Guajajara apavoradas com a força e o número desproporcional dos fanáticos, assessorados pelo Estado Policial, e intimidadas pela explícita provocação do Estado Covarde e Absolutista do Vaticano [cujo o braço armado, no caso, era a PM-DF], produziu crateras indecentes no gramado da Esplanada, deixando expostos os pontos d'água; assim como, o Governo do Distrito Federal que, em fins de agosto, a mando da Funai (Meira), Casa Civil (Paulo & Gilberto) e do Gabinete Nanico da Justiça, derrubaram as árvores frondosas que há 50 anos davam sombra e abrigo aos trabalhadores, turistas e militantes sob o sol inclemnte do Planalto Central - assassinato brutal para que indígenas, protetores das árvores da Esplanada, não mais amarrassem faixas de protesto ou redes diantes do prédio onde é forjada a farsa de que no brasil se constrói uma democracia e um estado de direito, minúsculas sempre!)

21 de fevereiro de 2011 04:58
Anônimo disse...

Pankararu caluniador covarde!

21 de fevereiro de 2011 05:03
Anônimo disse...

Quem provoca quebra-quebra é o Estado Policial!

21 de fevereiro de 2011 09:23
Anônimo disse...

Não sei de quem vocês estão falando, mas esqueçam, não haverá enfrentamentos de ninguém contra ninguém, márcio meira é a melhor gestão já realizada de todos os tempos. Vocês do AIR/MIR são todos uns bobalhões alegres, só vêm para Brasília para atrapalhar o trânsito da cidade e sujar a cidade, fazendo ninhos de ratos, baratas e prejudicando até a saúde de vocês mesmos. Vai dizer que não é verdade? Quando o AIR esteve aqueles meses acampados em Brasília apareceu um monte de ratos e baratas na frente do glorioso Ministério da Justiça.

Esqueça AIR/MIR jamais, eu DIGO, VOCÊS JAMAIS VÃO GANHAR ESSA CAUSA! TODOS VOCÊS SÃO UM BANDO DE DESOCUPADOS E FRACASSADOS!

MARCELO CRAVEIROS

21 de fevereiro de 2011 14:43
Anônimo disse...

O cachorro, animal servil, sempre abana o rabo e lambe a mão do dono. Dono de cachorro véio é quem o alimenta. E a Casa Está Caindo, daqui a pouco você vai precisar virar latas de lixo no Plano Piloto para se sustentar, já que de cachorro véio e prostituído ninguém quer afago.

E tem mais, os ratos e baratas que apareceram na Esplanada defronte ao "glorioso" - glory hole!, glória deus! - meretrício denominado ministério da In-justiça quando o AIR veio fazer História em Brasília, são aqueles que, despachando ali, se apavoraram ao ver os guerreiros e abandonaram o barco, achando que a casa iria "cair".

Os ratos gordos continuam lá, no primeiro andar do Palácio da Justiça, no segundo e no terceiro, na Secretaria de Assuntos Indígenas da Presidência da República, na Secretaria Nacional de Saúde Indígena, nas Presidências da Funai e do IBAMA, conspirando nos corredores e no Congresso, sustentando ratos magros e deslumbrados - "úteis" e assustadoramente dispensáveis - como você, agente do estado filho de uma p., esmagável como a barata que acabo de chacinar ao caminhar para aqui!

23 de fevereiro de 2011 05:55
Anônimo disse...

Pankararu, parca obesa, a rede está passando...

23 de fevereiro de 2011 05:57
Anônimo disse...

Estimados Leitores,

Mais uma semana que se inicia e nada, nada, nada do AIR/MIR ter sucesso em algumas de suas empreitadas.


Não adianta os Pataxó conversar com Michel Temer, não adianta os Xavante conversarem com José Sarney. Nada disso serviu para nada.


A gestão do competente Márcio Augusto Freitas de Meira se solidifica cada vez mais. Os ditos indigenistas não tem mais saco para ouvir as baboseiras e presepadas do AIR/MIR.

E cadê aquele patifezinho que dizia que se hoje somos 40 amanhã seremos 4.000. CadÊ os 4.000 camará, será que esse amanhã será daqui a 100 anos? kkkkkkkkkkkkkkkk Como você é patético moleque.

Bom, como sei que a gestão márcio meira já ganhou essa parada, tenho ao AIR/MIR para: ENFIAREM SUAS VIOLINHAS EM SEUS SAQUINHOS E CÁIREM FORA DE BRASÍLIA E DA NOSSA FUNAI AQUI. BANDO DE PERDEDORES!!!!!!!

Viva márcio meira!

MARCELO CRAVEIROS.

27 de fevereiro de 2011 16:39
Anônimo disse...

Caro Marcelo Craveiros, saiba que uma vez tirano sempre tirano. Cuidado com Márcio Meira, pois se ele é capaz de vender a mãe para se manter no poder, também é capaz de trair vc. Pense bem, camarada.

28 de fevereiro de 2011 05:49
Anônimo disse...

"Nossa Funai". A Funai é dos Indígenas, porco escroto. Quem vai cair fora, no fim das contas, é você e seus comparsas, lambedor de sacos podres e senis.

Viva Márcio Meira, Viva Santilli, Viva Rilder, Viva Paulo Maldos, Viva Auxiliadora, Viva Dr. Marcelo Galli, Viva Azanha, Viva Craveiros/Pankararu, Viva Cleso, Viva os Bandidos, Viva os Escrotos - mil vivas para todas essas cabeças vendidas e escrotas que rolarão por terra, servindo de bolas de futebol nos campos de terra das nossas TIs país afora, dando alegria para a molecada (outra serventia não terão - e nunca tiveram).

Deixem o craveiros se distrair, o tempo dele já chegou...

28 de fevereiro de 2011 16:00
Anônimo disse...

mrcelo craveiros vc é vagabundo ,vai trabalhar covarde.




ass;guajajara

4 de março de 2011 04:43
Anônimo disse...

A Funai de Meira não tem assessoria parlamentar credenciada junto à Câmara dos Deputados, mas a Agencia Brasileira de Desenvolvimento Industrial tem, a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais tem, o Departamento Nacional de Produção Mineral tem, a Eletrobrás tem, a Eletronorte tem, Furnas tem, a Vale tem, a Comissão de Valores Mobiliários tem, a Polícia Federal tem e a ABIN tem também: http://www.camara.gov.br/internet/diretoria/deapa/RelatoriosDeapa.asp?Relatorio=27&vLocal=vTela

Até a Funasa (hoje Sesai) tem representante credenciado no Congresso, mas a Funai de Meira tem como objetivo deixar as porteiras abertas para que toda a legislação de proteção aos Povos Indígenas seja definitivamente rasgada e que a Água Sagrada dos Rios e o Sangue dos Povos Originários seja vertido em uísque e silicone nos seios das peruas desses mega-especuladores escrotos beneficiados pelo governo corruputo e genocida que se instalou no Planalto Central.

O atual Congresso, que sai do "recesso branco" no dia 15 com Quartiero na Câmara, entre outros carniceiros, é o mais abertamente anti-indígena das últimas décadas. O último parecer contrário à Lei de Mineração de Jucá data de 2006, por exemplo, e não há ninguém para barrar as mudanças no Estatuto do Índio rejeitadas por lideranças na Conferência Nacional dos Povos Indígenas. A cumplicidade da Funai com a máquina genocida instalada no Congresso é CRIMINOSA (obs abaixo).

Atenção Guerreiros, é preciso resistir!


PS: Quando é para tentar legalizar a farsa do CNPI, presidido por Meira, há uma multidão pintada, com passagens pagas e cocares pressionando parlamentares, quando é para participar de uma audiência sobre Belo Monte não há um só indígena que consiga chegar em Brasília (quando não é a própria Funai que aciona PM e Polícia Rodoviária para barrar na entrada do Distrito Federal ônibus lotados de lideranças que tentam desesperadamente chegar ao Congresso para serem ouvidas antes de uma votação que pode influir drasticamente na vida de suas comunidades).

10 de março de 2011 06:13
Anônimo disse...

Mega-especuladores babam só de calcular os lucros da construção de Belo Monte e a sua manutenção (ver matéria do Valor Econômico: http://www.amazonia.org.br/noticias/noticia.cfm?id=379461), tendo ejaculações precoces apenas de visualizar os valores envolvidos - nem a sobrevida do Rio e a sobrevivência física e cultural dos Povos que do Rio dependem é mensurada, a palavra "índio" sequer é pronunciada.

Essa lógica GENOCIDA, presente na página "opinião" do O Globo de domingo de carnaval (o domingo de carnaval de 2010 também teve página inteira tecendo loas à Belo Monte - "vital para crescimento do país" - sem que a expressão "indígena" aparecesse no texto em nenhum momento), é a que norteia a lógica da sociedade envolvente e as ações do governo federal hoje.

Sob pretexto de realizar a Copa e as Olimpíadas, a União tenta mudar as regras da Lei 8.666, que rege as licitações de obras públicas, com a Medida Provisória 510 (em tramitação). A luta contra Belo Monte terá que ser maior do que a que se dá a ver por meio de cartinhas e passeatas, indígenas e ambientalistas autênticos vão ter que se desdobrar e fazer muito mais do que isso(enquanto estiverem na órbita do ISA e do CIMI todos os esforços serão neutralizados pelos sorrisos de márcio meira megetrefe, paulo pinóquio maldos e seus enviados calhordas, apeados no governo para viabilizar belo monte e demais obras do pac).

Sob os auspícios de Meira e instruído pelo bandido-mor, Santilli (Instituto Socioambiental, pai e mãe da República do Açaí Azedo), o deputado Luciano Pizzato tenta empurrar goela abaixo das etnias brasileiras no novo Estatuto do Índio onde, entre os mais diversos Direitos suprimidos, os indígenas perderão o status de "Povos" - elidindo, assim, as obrigações do Estado Brasileiro para com os mesmos (e o presidente pinóquio do ISA diz que "a mudança é para garantir direitos").

É Hora de Virar a Mesa, antes que seja tarde demais, é preciso sabotar copa e olimpíadas, expor governos, empresas e corporações que lucram com o esbulho e o genocído, abordar publicamente autoridades federais (sem essa de "reunião") e, acima de tudo, interromper na marra obras do pac e demais atividades do governo, promovendo ações midiáticas que coloquem a gestão dilma em saias justas.

Mais do que tudo, é preciso convencer as lideranças de que o fetiche da institucionalidade (reuniões, cartinhas, passeios no congresso) só faz o governo ganhar tempo, passando literalmente o trator enquanto indígenas e autoridades tomam cafezinho e discutem (enquanto não incorporarem o legado de Caboré, Aimberê, Cunhambebe e Mariká, entre outros Heróis e Mestres, as lideranças assistirão - sem poder fazer nada - as suas terras sendo invadidas, as suas matas sendo devastadas e os seus rios degradados, a máquina genocida de moer gente quebrando as espinhas dos Povos Originários Brasileiros e dos servidores probos da Fundação Nacional do Índio).

Senhores: a bomba está na mão de vocês...Explodam a Fundação Nacional do Empreendedor e a Casa Civil.

11 de março de 2011 02:43
Anônimo disse...

Antes de que acusem o Movimento Indígena Revolucionário de fazer "apologia do terrorismo", lembramos que o AIR é organização pacífica e a explosão referida no comentário acima é puramente metafórica.

Quem é Terrorista é o Estado Brasileiro. A bandidagem se encontra no Planalto, no Ministério da Justiça, na Casa - de Tolerância - Civil, no Ministério do Planejamento e, obviamente, na Fundação Nacional do Empreendedor (FUNAE): são essas as bocas que o BOPE, a ROTAM e a Polícia Federal deveriam estourar.

Abraços

11 de março de 2011 02:49
Anônimo disse...

Para finalizar: enquanto não constrangermos de fato as autoridades federais não avançaremos um só centímetro. Por favor, ACORDEM!!!

11 de março de 2011 02:52
Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=aCiYmCVikjo

Let's Lynch The Landlord (Tradução)
O proprietário está aqui para visitar
Está rolando uma discoteca à toda lá embaixo
Ele disse: "Estou dobrando o aluguel
Porque este prédio está condenado
Você vai me ajudar a comprar a prefeitura"

Mas a gente pode, você sabe que a gente pode
Mas a gente pode, você sabe que a gente pode
Vamos linchar o proprietário

Vou dizer para eles ligarem a água
Vou dizer para eles ligarem o aquecedor
Ele me diz: "Você só faz reclamações"
E remexe o lugar quando eu não estou

Mas a gente pode, a gente pode
Vamos linchar o proprietário
Vamos linchar o proprietário
Vamos linchar o proprietário

Tem ratos roendo a cozinha
Baratas até os meus joelhos
Ligo o forno, ele fede como Dachau,
Até a chuva pinga pelo teto

Mas a gente pode, você sabe que a gente pode
Vamos linchar o proprietário, cara

11 de março de 2011 02:55
Anônimo disse...

"Para finalizar: enquanto não constrangermos de fato as autoridades federais não avançaremos um só centímetro. Por favor, ACORDEM!!!"


Leitores desse blog,


O comentário acima traduz tudo. Vocês sabem o porque esse comentário foi postado?????? Porque até agora o imoral e fracassdo AIR/MIR não avançou em ABSOLUTAMENTE NADA. Passou o feriado de carnaval e nada, passou quinta e sexta-feira e da mesma forma nada! Peço aos índios e demais apoiadores do inpeto AIR/MIR que desistam de cair nas historinhas de criança desse ilegítimo e inócuo movimento. Não adianta o AIR/MIR espernear, chorar, reclamar, nada será conquistado. Até agora nenhma movimentação de vocês no ano de 2011 teve sucesso e nem terá. Já soube nos bastidores que vocês iriam tentar invadir a funai e só foi colocar meia dúzia de policiais que todos vocÊs do AIR/MIR se borraram de medo, como bons covardões que são.

Caboré, Aimberê, Cunhambebe e Mariká são guerreiros que teriam muitavergonha de vocês, pois pelo menos na época deles conseguiram algum legado.

E vocês até agora nada, fracassados por completo, em todos os sentidos. Chegará o dia do índio e vocês estarão pedindo esmolas do tipo " tira o márcio meira de lá, não aguento mais ser fracassado" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.


Para não passarem tanta vergonha, sugiro sinceramente que tirem o blog do ar, para não passarem mais tanta humilhação!


Sinceramente.............


MARCELO CRAVEIROS

11 de março de 2011 03:41
Anônimo disse...

Rapaz, ninguém está preocupado com quem vai sentir vergonha ou não, ninguém aqui sofre dessa ansiedade pequeno-burguesa de ser bem sucedido, temendo, como fazem você e os ianques, ser "impopular" ou "fracassado".

Ao contrário de você, COVARDE, ninguém aqui também teme o manto da riqueza ou da pobreza, homens que são homens não devem se envergonhar de nada. Pedir esmola não é demérito para ninguém.

E você, vagabundo, o que fez no feriadão? Fez o que em 2010 e 2011 a não ser atacar COVARDEMENTE famílias indígenas e lamber os pêlos do saco véio do márcio meira, rilder, clesio, fredão, entre outros bundas sujas? O que fez no ano de 2011 de tão importante além de defender o Genocídio de indefesos?

E você, igorante, saberia sem consultar o google - em menos de 15 minutos - responder qual foi o legado desses guerreiros e de quais etnias eram? E, principalmente, qual foi "a época deles", digo, de cada um?

E você, branco vagabundo filho duma puta, X-9 sem seguro que diz que "a funai é nossa", de onde tira tanta "sapiência" e tanta informação "privilegiada"? E, você, craveiros X-9, porco escroto, de onde tira essa certeza que a Fundação Nacional do Índio é sua, de márcio meira e de uma meia dúzia de escroques amorais? E você, sabichão, de onde tirou essa informação "de bastidores"? Do gabinete do galli ou do meira? Da quinta DP? Ou dos P 2 do sétimo batalhão? De onde tirou essa que "a funai é nossa", seu filho de uma puta? De dentro da barriguilha do meira?

Fique em Brasília, X9 filho de uma puta. Descanse na segurança ordeira do plano piloto. Em certos lugares do brasil você não duraria sequer os 5 primeiros minutos. Vai pro seguro enquanto é tempo, babacão.

11 de março de 2011 04:41
Anônimo disse...

Você está "no seguro", craveiros? Pense bem antes de abrir a boca, imbecil!

11 de março de 2011 04:48
Anônimo disse...

Senhores, não preciso de seguro, não preciso me segurar em nada. Tenho o direito de me expressar, é um direito meu inalienável. E vocês como bons bestalhões fazem suas ameaças atentatórias contra minha integrida física.


Sou um morador decente e probo de Brasília, pago meus impostos e tenho direito de obter todas as informações públicas de onde vierem.

Sobre minhas opiniões, se vocês gostam ou não, isso é um problema de vocês. Não me encham o saco!


MARCELO CRAVEIROS

11 de março de 2011 05:03
Anônimo disse...

Gente decente não ataca famílias indefesas, não comemora o sofrimento de idosos e crianças, não se alegra com abortos provocados por força policial, não defende publicamente o genocídio. Pagar os impostos não lhe torna um cidadão probo, seu filho da puta. Você é escroto e escroque.

Quem enche o saco é você que é um branco vagabundo, não sabe de porra nenhuma e vem aqui dia e noite agredir pessoas que lutam pelos seus direitos. "Não enche o saco" é o caralho! Você encheu o saco um ano inteiro e agora, flagrado na sua patologia pequeno-burguesa e na sua mais pura ignorância, quer pular fora dizendo "não enche o saco".

Agora quem vai encher sou eu, x-no-ve! Passaram-se os 15 minutos regulamentares: fica comprovado, como era a suspeita, que craveiros fala sobre o que não sabe, agride quem não conhece e defende o que não vê - antes de ser um x 9 incompetente, é um desocupado a soldo da máquina genocida.

Fácil agredir pessoas protegido por uma tela de computador, os covardes são os outros, é claro - o autor desses comentários estará em Brasília dia 15, todos aqui sabem quem ele é (o senhor que obtém tantas “informações privilegiadas”, deve saber). Procure o autor, aquele que te chamou de “filho da puta”, apareça – você deve saber onde é também - sem medo de ser linchado para agredir novamente as famílias indígenas que lutam contra o decreto 7056 e fazer as acusações de covardia na minha cara, a gente resolve isso. Somos pacíficos, ninguém vai te linchar. É mano a mano, branco filho de uma puta, como fazem os homens de verdade – assim a gente resolve isso sem óbitos, esportiva e civilizadamente. Vamos ver quem é covarde. E, acima de tudo, vamos ver de quem é "o problema". Problema nosso não é, lhe asseguro, problemas já temos demais.

Atenciosamente,

11 de março de 2011 05:17
Anônimo disse...

Tonga da Mironga do Cabuletê
Toquinho e Vinicius de Moraes

Eu caio de bossa eu sou quem eu sou
Eu saio da fossa xingando em nagô
Você que ouve e não fala
Você que olha e não vê
Eu vou lhe dar uma pala
Você vai ter que aprender
A tonga da mironga do cabuletê
A tonga da mironga do cabuletê
A tonga da mironga do cabuletê
Você que lê e não sabe
Você que reza e não crê
Você que entra e não cabe
Você vai ter que viver
Na tonga da mironga do cabuletê
Na tonga da mironga do cabuletê
Na tonga da mironga do cabuletê
Você que fuma e não traga
E que não paga pra ver
Vou lhe rogar uma praga
Eu vou é mandar você
Pra tonga da mironga do cabuletê
Pra tonga da mironga do cabuletê
Pra tonga da mironga do cabuletê

11 de março de 2011 05:35
Anônimo disse...

Senhor que me ameaçou de agredir fisicamente,


Vocês do AIR/MIR dizem ser de um movimento "pacífico", mas ao final prometem agredir minha pessoa. Contraditório não é?

Esse negócio de se encontrar dia 15 ou qualquer dia do mês para suspostamente para "resolver isso" revela mais uma vez que o AIR/MIR são vândalos inescrupulosos e cretinos de marca maior. Chamar para um encontro para brigar é coisa de moleque safado, coisa de moleque que só vai para a escola aprender e praticar arruaças, assim como você patifão. Jamais vou me rebaixar ao teu nível seu cínico.


Sou um cidadão de Brasília que ando onde quero e como quero. Já passei diversas vezes na porta da funai e felizmente ando por lá numa boa.

Não é a toa que o AIR/MIR não conseguiu até o presente momento absolutamente nada e não vai conseguir daqui para frente. Por acaso é proibido dizer a verdade, que vocês não passam de um bando de desocupados, fanfarrões e fracasados em tudo?


Passar bem!


MARCELO CRAVEIROS

11 de março de 2011 17:25

Postar um comentário