sábado, 13 de novembro de 2010

Enquete Sobre Melhor Nome para Cine de Resistência Indígena da Ocupação do Antigo Museu do Índio (RJ)

QUAL É O MELHOR NOME PARA A SALA DE CINEMA DA OCUPAÇÃO INDÍGENA DO MUSEU DO ÍNDIO?



A Superintendente de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Estado do Rio de Janeiro Zezé Motta, ao lado do fundador do AIR Carlos Pankararu, apoiando a Ocupação Indígena do Antigo Museu do Índio do RJ, pólo de difusão cultural indígena.


QUAL É O MELHOR NOME PARA A SALA DE CINEMA DA OCUPAÇÃO INDÍGENA DO MUSEU DO ÍNDIO?
- Ajude a Escolher o nome da Sala de Cinema onde se dará a Resistência Cultural dos Povos Originários Brasileiros contra o Racismo Institucional das Forças do Estado -

O Movimento Indígena Revolucionário, em apoio ao Instituto Tamoio dos Povos Originários, promove uma enquete para batizar o Cine Indígena,instalado na Ocupação Indígena do Antigo Museu do Índio do RJ como forma de Resistência Cultural em Defesa do Reconhecimento do Antigo Museu do Índio (Rua Mata Machado, 126, Maracanã), como Patrimônio dos Povos Originários Brasileiros e C ontra o Racismo Institucional, o
Decreto 7056/09 e a Privatização das Forças de Estado Pelas Empreiteiras e Demais Grupos de Interesse.

O Cine Indígena faz parte da Política Cultural do Movimento Indígena Revolucionário, somada ao esforço pedagógico do Instituto Tamoio dos Povos Originários para “civilizar o civilizado” por meio de eventos interétnicos de Contação de Histórias, Fogueiras, Oficinas, Oca de Cura, cursos de Língua e Cultura de Tronco Tupi-Guarani (Ze'eguete) e recebimento de caravanas escolares – tentando, com a força e a inteligência do Maracá, esclarecer o “homem branco” sobre a importância da defesa das mais de 240 Culturas Originárias Brasileiras e da preservação do imóvel, na Rua Mata Machado, 126, como Patrimônio Indígena gerido por indígenas, sendo utilizado hoje como Pólo de Difusão Cultural Ameríndia no RJ (e Centro de Apoio a Indígenas em Trânsito), com vistas à instalação da rimeira Universidade autenticamente Indígena do país.

A partir do dia 20 de novembro serão exibidos pontualmente na Ocupação Indígena do Antigo Museu do Índio (RJ), como Política de Resistência Cultural Indígena, filmes realizados por cineastas indígenas ou produzidos sobre a questão indígena com assessoria intelectual relevante de representantes dos Povos Originários. A decisão sobre o nome da sala de exibição ficará a cargo dos eleitores, que definirão até o meio-dia do dia 19 de novembro, sexta-feira, a denominação em que será batizada – escolhendo entre as seis opções abaixo, listadas por sugestão de indígenas e apoiadores:

A) Cine Tamoio dos Povos Originários

B) Cine Indígena Mário Juruna

C) Cine Tamoio de Resistência Indígena

D) Cine Indígena Mané Garrincha Fulniô

E) Cine Cauieré Imana de Resistência Indígena

F) Cine Raoni de Resistência Cultural Indígena

1 comentários:

Luciana disse...

ótima inciativa, acredito que quanto mais propagarmos a nossa história originária será a base para construirmos nossa identidade, hoje tão eurocentrica, sempre tentando copiar algo externo que nunca nos representou e nem representará, é a nossa própria cultura, aqui nascida que devemos abraçar e festejar. E por isso, identificando e procurando a unicidade dos movimentos sociais eu fico com a opção D - Cine Indígena Mané garrincha Fulniô.

15 de novembro de 2010 15:13

Postar um comentário