quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Adiada votação para a criação de Conselho Nacional de Política Indigenista - protesto de indígenas do AIR


Adiada votação para a criação de Conselho Nacional de Política Indigenista - protesto de indígenas do AIR...............................

Hoje, dia 15 dezembro de 2010, foi adiada a votação para a criação do CNPI por falta de quórum. Houve protestos dos indígenas do Acampamento Indígena Revolucionário, que são contrários ao CNPI. A criação do Conselho Nacional de Política Indigenista legitima a atual presidência e gestão da FUNAI, órgão que tem como presidente o genocida Márcio Meira. O presidente da Funai, Márcio Meira, também preside a atual Comissão Nacional de Política Indigenista e, portanto, a criação do CNPI embasa a política desastrosa do governo Lula contra os Povos Indígenas.
No dia 19 de maio desse ano os deputados rejeitaram a emenda do Senado à Medida Provisória (MP) 472, que criaria o Conselho Nacional de Política Indigenista em substituição à Comissão Nacional de Política Indigenista, depois da pressão dos indígenas do Acampamento Indígena Revolucionário (AIR), na Câmara dos Deputados. Veja o video do confronto. Nessa data os indígenas tentavam entrar na plenária da votação do CNPI quando foram barrados pelos seguranças da Câmara dos Deputados, tendo como resultado o confronto entre seguranças e indígenas, conhecida como a “Batalha do Congresso”. O Acampamento Indígena Revolucionário quer ainda a revogação do decreto presidencial 7.056/09 que “reestrutura” a Fundação Nacional do Índio (Funai), a exoneração imediata do presidente da Funai Márcio Meira e a eleição de um presidente indígena na Funai.
Pedimos, por fim, o apoio dos indígenas e militantes que compareçam na próxima quarta-feira na Câmara dos Deputados, em protesto contra a aprovação do CNPI, e em defesa da criação do Conselho Nacional dos Direitos Indígenas Veja a ata da criação do CNDI, gestado por indígenas a partir do Acampamento Indígena Revolucionário, sem dedos de Ong’s e nem de outros parasitas.

8 comentários:

Anônimo disse...

Fora Conselho Nacional dos Proprietários dos Indígenas! Fora Ongs Sanguessugas!!! Fora Parasitas do Ministério da Justiça!

16 de dezembro de 2010 07:08
Anônimo disse...

Todo apoio ao Acampamento Indígena Revolucionário,

Parabéns as parentes Elaíde e Edinária Guajajara por denunciar a violação da Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Deve ser feito o mesmo movimento quando ocorrer a votação na Câmara dos Deputados. Mas peço aos parentes que venham em maior número para definitivamente barrar e derrubar a Comissão Nacional de pelegos e proprietários dos indígenas.

Mais uma vez Parabéns!

16 de dezembro de 2010 11:41
Anônimo disse...

O negócio vai ser na câmara dos deputados!

Sei não, disse e volto a repetir, não confio na luta do AIR ou do MIR.

Marcelo Craveiros.

16 de dezembro de 2010 11:43
Anônimo disse...

http://www.angelorigon.com.br/?p=27745

E O CIMI, minha gente... agora diz que não houve respeito aos indígenas no Lula, e antes da eleição calou-se?

23 de dezembro de 2010 05:25
Acampamento Indigena disse...

Olá parentes,
informações: a votação para a criação do Conselho Nacional de Política Indigenista (CNPI) foi, novamente, adiada por falta de quórum. Essa votação se dará no ano de 2011.
Contamos com todos vcs nesta luta!
Equipe do blog AIR

24 de dezembro de 2010 06:12
Anônimo disse...

Estimado AIR, trago para vocês uma ótima notícia de ano novo.


Conheça a equipe do novo Ministro da Justiça


Brasília, 02/01/10 (MJ) – O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, já encontrou nomes para cargos importantes do MJ e vinculados à pasta. Os indicados devem ser nomeados já na segunda-feira, 03 de janeiro. Confira:


Fundação Nacional do Índio (Funai)
Márcio Meira

Paraense, Márcio Meira permanece na presidência da Funai. Antes disso, atuou principalmente no Museu Emílio Goeldi, em Belém. É formado em Língua e Literatura Francesa pela Universidade de Nancy e possui licenciatura plena em História pela Universidade Federal do Pará (UFPA), além de mestrado em Antropologia Social pela Unicamp.

Entre 1995 e 1998, Meira foi diretor do Arquivo Público do Pará. Em seguida, ocupou a presidência da Fundação Cultural de Belém e em 2002, participou da equipe de transição do governo Lula. Entre 2003 e 2007, foi secretário de Patrimônio, Museus e Artes Plásticas e também de Articulação Institucional do Ministério da Cultura. O pesquisador ainda foi representante da pasta no comissariado do Ano do Brasil na França, de 2004 a 2006.


E agora, o que houve??????????? Como é a sensação de ser um movimento fracassado????? Mais uma vez o márcio meira continuará na direção da funai por mais 04 anos, puxa que peninha, agora me deu muita dó de vocês!

E o decreto 7.056/2009 será implementado de uma vez por todas e ninguém se lembrará de vocês. Chora não tá?

FELIZ 2011 para vocês!

Marcelo Craveiros

4 de janeiro de 2011 02:51
Anônimo disse...

Caro Marcelo Craveiros, algumas vezes as tragédias gregas nos ensinam alguma coisa. No nosso caso, recomendo-te Édipo-rei, de Sófocles, principalmente as últimas páginas.
Ou quem sabe uma velha música vinda dos negros: "o mundo dá volta, camará..."
Ou quem sabe o velho Chico: "Hoje vc é quem manda, falou tá falado, não tem discussão, não. Hoje minha gente anda falando de lado e implorando perdão... Mas amanhã será OUTRO DIA."

4 de janeiro de 2011 12:50
Anônimo disse...

Enquanto os carcaras e hienas ficam secando, o movimento está crescendo...

VIVA O PROTAGONISMO INDIGENA, VIVA O AIR, VIVA O MOVIMENTO INDIGENA REVOLUCIONARIO!

HOJE SOMOS 100, AMANHÃ SEREMOS 1000000!

5 de janeiro de 2011 12:58

Postar um comentário